terça-feira, 1 de novembro de 2011

A Paisagem Mental de Alan Moore (Dez Vylenz, 2006)

Esse é um excelente documentário baseado sobre as opiniões do artista Alan Moore, criador de quadrinhos como Watchman, V de Vingança entre outros. Moore fala de questões complexas e muito pertinentes, tais como a cultura, a arte, o paganismo e a alienação humana.

Começa falando sobre sua infância problemática e como se interessou pela arte e pelos quadrinhos e como resolveu retratar, através dos quadrinhos de ficção, problemas do mundo atual e como isso pode ser uma interessante ferramenta de manifestação artística. Mais tarde fala sobre como se interessou pela magia e pelo xamanismo e suas percepções sobre o assunto. Fala Moore: 

“Creio que a magia é a arte, e que essa arte, seja a escrita, a música, a escultura ou qualquer outra forma é literalmente magia, sendo a arte uma ciência de manipular símbolos”.

Também comenta sobre a tendência natural do ser humano de caminhar para a ignorância e a alienação. Para Moore, a alma é algo precioso que deve ser valorizado. Também dá suas opiniões sobre o erotismo e a pornografia nos quadrinhos e sua experiência com “Lost Girls”.

Ao longo do comentário tece suas críticas ao monoteísmo e faz um elogio ao paganismo. 

“Tendo a pensar no paganismo como um tipo de alfabeto, linguagem, é como se todos os deuses fossem letras dessa linguagem. Elas expressam nuances, sombras de uma espécie de significado ou certas sutilezas de ideias. Enquanto que o monoteísmo é só uma vogal.”

As diferentes partes do documentário são intercaladas por cartas dos arcanos maiores do tarot que são desdobradas e que regem o assunto abordado por Moore. Ao final do documentário também dá suas opiniões sobre as conspirações e o futuro da humanidade. Sem dúvida, Moore é um gênio e particularmente confesso que passei, a saber, com melhor propriedade, sobre sua figura, através desse instigante documentário.

Vale a pena ser assistido.

Para assistir: Parte 1Parte 2Parte 3Parte 4Parte 5Parte 6Parte 7 e Parte 8, totalizando cerca de 85min, pelo Youtube. 

Veja aqui os outros documentários do blog.

Nenhum comentário: