quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Sobre a sexta-feira 13.

Frigga tecendo as Nuvens,
J. C. Dollman.
Muitas lendas giram em torno dessa data, e não são poucas as explicações para atribuir um "azar" especial à esse dia. 

Uma das histórias que mais gosto vem da mitologia nórdica. Segundo a lenda, Frigga era a deusa do amor, comumente atribuída ao dia de sexta-feira em específico, não sendo à toa que sexta-feira em inglês é Friday (Frigga's day). Com a chegada do cristianismo, Frigga foi demonizada e então transformada em bruxa. Como castigo, passou a atormentar, na companhia de 11 bruxas e o próprio Diabo, os homens e mulheres que esqueceram-na nessa data que antigamente lhe era dedicada. Também nos mitos nórdicos, lembramos do assassinato de Balder, cometido por Loki. Os deuses haviam organizado um banquete de 12 pessoas e Loki não havia sido convidado, sendo então o décimo terceiro convidado, trouxe má sorte consigo. No cristianismo, também lembramos da Santa Ceia onde também sentaram-se à mesa 13 pessoas. Depois disso, dois homens morreram: Jesus e Judas. 

Arcano 13: A Morte.
Tarot dourado de
Botticelli.
Somente 12 deuses moravam no Olimpo. Tradicionalmente, são 12 os meses do ano do calendário gregoriano e 12 também são os signos do zodíaco. No tarot, 13 é o número da Morte. 13 então na astrologia é o número da incompletude, da imperfeição. Logo, do infortúnio. 

Inclusive, ainda nos dias atuais, vocês já se deram conta que jogos de talheres e de mesa geralmente são constituídos de 12 copos, 12 pratos e 12 garfos e 12 facas? Me parece que até hoje convidar treze pessoas para um jantar não deve ser algo auspicioso. 

E além do campo da mitologia, não faltam explicações. Dentre elas, está a data de sexta-feira 13 de 1307, data em que os Templários foram declarados como ilegais e oficialmente perseguidos e autorizada a execução. 

A bruxa, símbolo universal em
todos as culturas, ao meu ver é
um dos ícones mais fascinantes
do folclore. Resumi-la a conceitos
de "sorte" ou "azar" é no mínimo
simplista e reducionista.
Incêndios na Austrália, quedas de aviões, muitos outros acontecimentos tidos como desastrosos aconteceram nessa data e são facilmente relatados na internet. 

Bom, não sou especialista em numerologia, mas sugiro que o número 13 esteja naturalmente ligado à bruxaria. 13 são as luas cheia ao longo de um ano lunar e 13 é o número ideal de membros de um Coven. Aos que são simpáticos às crenças feiticeiras e não vêem as bruxas como seres totalmente "maus" e acreditam que o conceito de "malefício" e "benefício" são coisas totalmente relativas e que dependem geralmente de um ponto de vista, fica a sugestão: Pense na sexta-feira 13 como um dia especial. O que faz dele um dia de sorte, de azar ou um dia como qualquer outro é simplesmente nossas inclinações e a Vontade. 

Ao menos pra mim vai ser um dia de muita sorte: é o meu dia de sair de férias. 

4 comentários:

Rev. Breno Tiki disse...

Musicalmente temos 7 notas musicais e seis semitons,, mas uma das dissonancias mais simbólicas (tem outas). É a tonal com a 13a

Mathetés Glaukopis. disse...

Seu texto como sempre esta excelente.
"Pessoas nao podem ser dividas entre boas e mas, apenas como interessantes ou nao"

Robson Madredeus disse...

Na verdade quem matou Baldur foi Holdur, Seu irmão que era cego, porém grande arqueiro. Na verdade Holdur só fez isso por conta de uma armação (como sempre) de Loki... rsrs..
Mas este é um belo texto... O 13 é um número místico mesmo, vale ser estudado, mas pouco se compreende... rs a 13° runa é Eihwaz, por muitos tida como a runa da morte... representa o teixo que era colocado nos cemitérios e próximo a eles para direcionar os mortos e afastalos dos vivos.
Parabéns mais uma vez.

Leo Carioca disse...

Eu não tenho nenhum problema com esse dia.
Eu trato a 6ª feira 13 como um dia igual a qualquer outro.
Acho que é porque sempre vi muito esse tipo de coisa ser dito pra assustar ou intimidar crianças. Então, sempre associei isso muito a histórias folclóricas de origem católica. Nem sei se isso tem tanto a ver assim com as religiões antigas.