quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Haxan: A Feitiçaria através dos tempos (Benjamin Christensen, 1922)


Enquanto que Fausto de Murnau é baseado em uma obra literária que trata de temas como a Magia e a Alquimia, Haxan - A Feitiçaria Através dos Tempos de Christensen é um pseudo-documentário, ou docudrama, que trata das práticas da Bruxaria de maneira muito fiel tal qual é retratada no imaginário e no folclore da literatura medieval e moderna. O pacto com o Diabo, a nudez ritual, as possessões e o famoso folclore sabático do vôo noturno, são dramatizados de forma bastante intensa que classificam o longa no gênero de terror, explicando sua proibição de exibições em certos países, como nos Estados Unidos, por exemplo.

Christensen defende a ideia de que as crenças e as práticas de bruxaria são resultado de doenças mentais desconhecidas no período medieval e da modernidade quando lembra: “A crença nos maus espíritos, feitiçaria e bruxaria é o resultado de ingênuas noções sobre o mistério do universo”. Ainda que seja uma abordagem histórica recusada hoje em dia, isso não faz com que o longa perca sua beleza mitológica e poética, retratando como nunca antes, o folclore bruxesco e feiticeiro, trazendo ao cinema, o que muitos por muito tempo apenas sonharam.



O Demônio atormentando um monge medieval. 
Uma Bruxa indo ao Sabá. 
A Bruxa e o Êxtase. 

Tendo as devidas ressalvas históricas e reconhecendo as licenças poéticas desse longa, não há como não apreciar esta obra de arte.

Para assistir: Filme + legenda.
Sobre o filme: Mudo, legenda em português.

Palavras-chave: Bruxaria, Feitiçaria, Sabá, Diabo, Inquisição, Idade Média.


Veja aqui os outros filmes.

Nenhum comentário: