segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

A Bruxa como transformadora.


Aqui, Prometeus trazendo o fogo à
humanidade
 (Heinrich Fueger, 1817).
A bruxa, ou o bruxo, parece fazer o
mesmo, não se responsabilizando
se as pessoas se queimam depois disso.
Qualquer tentativa de traduzir em palavras qual é o ofício de uma bruxa ou bruxo tende, naturalmente, ao fracasso. Desde cedo aprendemos pelos Mistérios que existem coisas que não podem ser reduzidas em palavras, e como já disse Madame Bovary pelas palavras de Flaubert, a palavra é sempre um “laminador dos sentimentos”. Mas sem medo de ser reducionista, e ainda assim falando a grossas linhas, se eu pudesse escolher uma palavra para traduzir esse ofício seria a palavra transformação.  

A bruxa transforma, e opera com transformações o tempo todo. Tudo parte da sua natureza já, transformada. Uma ovelha negra no rebanho, uma flor no deserto, algo ou alguém que antes de humano, é ser. Da sua natureza já transformada, ela tende a transformar a realidade ao seu redor – ou pelo menos a mais conhecida das realidades, que é o mundo material ou profano. Transforma-o em sagrado quando acha necessário, seja traçando um círculo ou derrubando sangue na terra. Também o faz quando dorme, transformando suas operações materiais em viagens do mundo onírico.

E justamente por isso, muitas ovelhas brancas ou areias do deserto procuram o seu auxílio, também na tentativa de mudar suas realidades quando elas próprias não foram dotadas desse poder transformador. E é assim que a bruxa transforma desejos em realidade. Transmuta da mente para as mãos, do sonho para a realidade, do futuro para o presente. Ela pode fazer isso quando vira as cartas sobre a mesa, quando acende suas velas ou quando faz as suas preces. Se não tem as cartas de tarô, ela usa as do baralho. Quando essas também não existem, a bruxa estuda a mão do que procura o seu auxílio. Se não tem velas, acende incensos, mas se não tem incensos, ela usa o próprio vento. Se não pode verbalizar suas orações,ela o faz em pensamento.

Eremita no tarô de Rider-Waite. Assim como o bruxo, o Eremita se isola do mundo profano para que possa encontrar a verdadeira luz. muitas vezes volta ao antigo mundo trazendo a luz sagrada, mesmo que muitos nem sequer consigam encontrá-la nas mãos dele. 
Se não tem nas mãos os instrumentos devidamente consagrados em segredo, ela usa os profanos da cozinha. Se não está na fase apropriada da lua para colher o que é bom, ela afasta o que é ruim. A bruxa sabe improvisar, sabe jogar, ela consegue brincar com as ferramentas do seu ofício, da mesma forma que brinca – no melhor sentido da palavra – com o Destino, seja ele escrito pelos deuses ou pelos demônios que nos levam a eles.

A bruxa transforma o impossível no possível. E nunca, mas nunca conseguiria fazer nada disso se não fosse, antes de ser transformadora, sábia. Pois só a sabedoria leva à transformação. E o que leva à sabedoria? Bom, esse é um Mistério que só as bruxas sabem. 

5 comentários:

Thiago Martins disse...

Nunca vi minguem colocar o seu oficio com tamanha inspiração quanto vc,ta de parabéns Odir Fontoura!!!

Ricardo Mario Gonçalves I disse...

Isso me faz lembrar o velho e bom Raul, a "Metamorfose Ambulante"...

Katharina Dupont disse...

Sublime meu querido! E eu diria mais: para provocar esta transformação ela deve ser também devocional, acima de tudo a fé em seus deuses dee ser plena para que possa operar as mudanças
Um bruxa é uma pessoa de fé

Luan Falcão disse...

"E o que leva à sabedoria? Bom, esse é um Mistério que só as bruxas sabem." Pois o que sou é muito mais do que posso falar. É sendo o que sou que posso ser quem eu sou, para então tornar-me a Minha expressão.
Ser sábio é ser quem você realmente é, sem interferências, sem segredos. É permitir que a força do espírito flua para que você se torne um só com ele.
Ser sábio é ser você mesmo e não o que não é, ser sabio não é abandonar a própria vida, seu próprio coração para ser o que o outro pensa sobre você, sobre sua vida.

Linda postagem Odir Fontoura

Lilian Roel Murat disse...

Muito bem inscrito, muito inspirador parabéns! adorei o texto
Me identifiquei muito com tudo o que falou = )