sexta-feira, 12 de julho de 2013

Alguns dos motivos pelos quais eu acredito em deuses (Parte 5)

A Noite (Bouguereau, 1883). Detalhe
para o manto escuro que A
envolve, e o que ele pode simbolizar.
Hoje eu não acendi nenhuma vela, nenhum incenso, não tirei a roupa, nem fechei as janelas. Não preparei nenhum círculo nem desembainhei meu Athame. Só contemplei o espetáculo que se passava na minha frente.

Eu amo viver. E penso que, quando morrer, sentirei falta de muitas coisas das quais estou acostumado. Uma delas é observar o pôr do sol da janela do meu quarto: não consigo ver o horizonte, e antes de tocar o chão o sol desaparece por entre as casas. Mas eu vejo o céu azul avermelhar-se transformando-se em um rosa claro para um vermelho intenso, pouco a pouco transformando-se na escuridão do Infinito. A lua percorre o mesmo caminho, e quando está na sua fase nova, quando ainda é um filete de luz germinando na escuridão, vejo-a ficar mais forte enquanto o brilho do sol, aos poucos, diminui. Também sempre há uma estrela que desponta no céu nesse momento, como se desse boas-vindas à noite: Vênus.

Chamo essa cena de espetáculo pois não consigo encontrar outro nome para tal. Um espetáculo que me faz lembrar, paradoxalmente, de duas coisas: a primeira delas é a pequenez e da efemeridade da existência humana. Somos um grão de areia em uma imensidão infinita. As árvores que nos rodeiam, o caminho percorrido pelo sol, o reflexo lunar, a terra em que pisamos e a água que bebemos, tudo isso existia antes de nós. E continuarão a existir depois da nossa partida. O ser humano é uma vírgula na existência.

A segunda coisa que esse espetáculo me relembra, estranhamente, é uma sensação quase que contrária à essa primeira experimentada: o sentimento de que não estamos sós. Ou melhor dizendo, o sentimento de que não precisamos, necessariamente, estar sós. Antes de crer em um Deus Criador da natureza, eu creio em Deuses que são a Natureza.

Há algumas horas atrás eu fui surpreendido pela própria Diana, minha Mãe, aninhando-me no seu colo. A Deusa me lembrou que assim como a lua está em constante metamorfose, todos nossos temores e expectativas um certo dia (ou noite) também se transformam em coisas diferentes: por vezes algo sombria, outras vezes algo luminoso. A Deusa Vênus, igualmente, também aproximou-se com o seu perfume imortal. Lembrou-me que a Beleza está em todas as coisas, e que nada pode ser criado sem o Amor, Seu filho.

Apolo deu passagem, em seu carro brilhante, à Sua irmã. Não, é claro, sem Aurora anunciar a Sua presença, contando-me que realeza nenhuma é verdadeiramente coroada sem a dignidade de um cortejo necessário. Nix, a Velha, também estava lá, mas ficou em silêncio. Afinal, são poucas as coisas que são mais caras que a quietude. Meus Ancestrais também falaram-me algumas coisas, mas que não posso comentar.

Outras pessoas, em circunstância semelhante, diriam que estavam apenas descansando e observando o anoitecer na solidão. Já eu, estava na companhia de Deuses. Pra mim, o paganismo é isso: antes de mais nada, uma prazerosa companhia.


13 comentários:

AugustoCrowley disse...

Lindo!!

Vitor Dantas. disse...

Parabéns pelo texto. Sempre que posso também observo o pôr do sol da minha varanda, ou levanto a noite sem sono e fico lá olhando as estrelas (que infelizmente não brilham tanto na cidade), esses são uns dos momentos que eu mais me sinto conectado com os deuses e comigo mesmo, além de ser inspirador é aconchegante.

Lucas disse...

Belo texto. Obrigado por tê-lo escrito. Neste fim de tarde terei suas palavras em mente enquanto desfruto da companhia dos Deuses.

Gircelio Tiago Leite Galindo disse...

QUE LINDO!!! REALMENTE TER OS DEUSES DO NOSSO LADO É BOM DEMAIS!!!

Luciana Onofre disse...

Desde aqui sento ao teu lado, sinto isso, e vemos cada um, um céu, com os Deuses de cada um ao nosso lado.

És único.

A Jardineira disse...

Com essa tua simplicidade em expressar o que sentes, vais cativando.
Contemplar e sentir...acho que a isso chamamos conexão. É bom se sentir parte do todo maior. :)

Cheiro grande!

Iago Ferreira disse...

Nyx (ou Nix) Deusa grega cujo nome significa Noite... É a Deusa das Bruxas (os), relacionada a Lua Cheia por ser mãe de muitos Deuses e considerada mãe das feiticeiras (os) e também relacionada a Lua Negra por ser a Deusa da Noite e da Morte, a Rainha do mundo das trevas!!
Nyx é uma das Deusas mais antigas, filha de Caos e irmã de Gaia, entre outros!!

Emanuel J Santos disse...

Um Céu, vários prismas. Um diamante, várias facetas. Um universo, vários Deuses.

Adriana Zampolli disse...

Perfeito...semana passada esta de férias...não tracei círculo e não utilizei nenhum instruemnto mágico, apenas sentada na grama verde diante da Lua meditando na companhia dos elementais e deuses.

Ariany Lyra disse...

A contemplação sempre fez parte da minha espiritualidade. Ver o dia amanhecendo (ainda que por obrigação) é algo que me faz transbordar de emoção!

Allan Lucena disse...

Eu acredito que o melhor rito é agradecer por ter os Deuses conosco.
E nada mais importa.

Anônimo disse...

Sabe, as vezes, mesmo com todas minhas autonegações sobre certos assuntos, também me sinto um pouco assim, aninhado, sobre a luz quente e aconchegante da vida que me cerca. Talvez sejamos até mesmo menos que virgulas. E o que tenho a dizer nem chega ser um acréscimo, pois concordo com o que você escreveu, mas trata-se mais de um ato de expressão da minha parte. O que queria dizer é que viver é muito bom e maravilhoso, a pesar de todas as adversidades que pensamos ter. E por isso partidas e despedidas são tão chocantes pra mim. Amor pelas coisas, momentos e criaturas é o que não me falta. Beijo.

([säm]) disse...

Saudade de vir aqui Odir! Faz tanto tempo!
Engraçado como é a sincronia das coisas...talvez seja realmente isso, e fico feliz.

Muitas vezes acontece de eu me angustiar e querer alcançar algo que não sei explicar (não sei se você já teve isso).
E de repente...nas minhas buscas encontro eco nas palavras de outra pessoa. E foi assim hoje lendo seu texto.

Fiquei triste por saber que do lugar onde você mora não pode ver o horizonte =/ Apesar disso os deuses te visitam e você visita os deuses!

Silenciosamente no centro do seu ser...habita a paz e a simplicidade

Obrigada por compartilhar esse momento!